facebook:

Hamilton vence em Cingapura e reassume a liderança

 

  Publicado em: 22/09/2014

E o GP de Cingapura parecia que seria diferente. Nos treinos livres Alonso reinava, as Red-Bull voavam, e as Mercedes fecharam o TL3 nas sextas e sétimas colocações.

 

Pois é amigos, como eu disse parecia, por que assim como no futebol treino é treino e jogo é jogo. Resultado de uma classificação que prometia uma surpresa: As Mercedes na frente outra vez com Hamilton na pole e Rosberg em segundo.

 

No Domingo o carro de Rosberg foi o último a deixar os boxes e ir para a pista. Um trabalho frenético dos mecânicos da Mercedes no encaixe do volante mostrava que algo não estava indo bem, o que acabou se concretizando quando o alemão ficou parado quando todos os outros pilotos saiam para a volta de classificação.

 

Hamilton agora além de largar do lado limpo da pista, ainda não teria sua maior ameaça para a corrida. Parecia que seria uma corrida fácil para o inglês re-assumir a liderança do campeonato. E foi.

 

Hamilton não foi incomodado durante a corrida inteira, mas levou um sustinho quando viu o safety-car entrar na pista e ele não parar para fazer sua troca. Sem crise, voou fazendo voltas de classificação com pneus já usados, e quando voltou atrás de Vettel não precisou de muito esforço, para com pneus novos, ultrapassá-lo,  vencer a prova e assumir a liderança do campeonato perdida em Maio.

 

A Red-Bull fez um 2-3 com Vettel e Ricciardo, mas até o sábado do GP de Cingapura ainda acreditava em algum tropeço ou descontrole dos pilotos da Mercedes para que Ricciardo possa almejar algo para a última prova do ano. Hoje já tenho consolidado em mente que o título fica mesmo entre Hamilton e Rosberg.

 

Alonso, tão bem que foi nos treinos livres, chegou a sonhar acordado com os tempos de Renault. Daí acordou dentro de uma banheira vermelha cruzando na quarta colocação. Em minha opinião, a melhor prova da Ferrari no ano até aqui que segue sem numa vitória em 2014. Só a nível de curiosidade, o último ano que a Ferrari passou sem vencer uma corrida foi em 1993.

 

Felipe Massa foi bem dessa vez. Seu sempre problemático ritmo de corrida não sofreu com o calor de Cingapura e o brasileiro assinalou um importante quinto lugar. Já seu companheiro Valteri Bottas foi o décimo primeiro depois de um problema na última volta da corrida.

 

Raikkonen ainda conseguiu descolar quatro pontos para a Ferrari com o oitavo lugar e Magnussen salvou um pontinho para a McLaren com o décimo lugar.

 

E esse foi bem o desenho da corrida. Quando as luzes vermelhas se apagaram, parecia que teríamos uma corrida bem animada, mas após a segunda volta pouco aconteceu e a noite em Cingapura foi ficando chata... Quando safety-car entrou na pista, todo mundo esfregou as mãos e pensou: agora a corrida vai começar. Mas que nada, tirando a ultrapassagem de Hamilton sobre Vettel, acabou morna e sem graça.

 

A verdade é que agora a pressão mudou de lado. Vamos ver como Rosberg vai se comportar estando atrás do companheiro de equipe faltando apenas cinco provas para o final do mundial. Sigo acreditando no pé pesado de Hamilton, mas a cabeça fria de Rosberg pode fazer toda a diferença.

 

Abraços.

Rodrigo Morano tem 30 anos, é bacharel em ciências contábeis e louco por automobilismo, especialmente a Fórmula 1. Possui um arquivo com quase 600 corridas completas que vão desde a era romântica, até os dias atuais da categoria máxima do automobilismo. Nesse espaço vai acelerar ideias, opiniões e palpites sobre tudo que envolve o esporte.

Erro ao conectar com banco