| Presidente Prudente/SP

Bugalho alega motivação política sobre denúncia

Prefeito defende licitação e reage com “espanto e indignação”

Da Redação

Em 20/02/2018 às 17:55

Bugalho afirma ter recebido a informação sobre a denúncia com

(Foto: Marcos Sanches/Secom)

Acusado de improbidade administrativa em denúncia que será apurada na Câmara Municipal, o prefeito Nelson Bugalho (PTB) alega "motivação política" e diz ter recebido a informação sobre a denúncia com "espanto e indignação".
 
Na tarde desta terça-feira (20), o chefe do Executivo concedeu entrevista coletiva para comentar sobre a denúncia assinada pelo ex-vereador Jorge Galli e pelo empresário Fernando Gesse, que foi aceita pela Câmara Municipal. Na noite de segunda-feira (19), os vereadores aprovaram a instalação de Comissão Processante (CP), que pode culminar em uma possível cassação do mandato de Bugalho.
 
Bugalho afirma que não houve irregularidade no processo licitatório para a contratação da empresa Company Tur Viagens e Turismo (Prudente Urbano), que opera o transporte coletivo em Presidente Prudente. 
 
Segundo o prefeito, o certame seguiu todos os parâmetros legais "com total transparência e publicidade, inclusive com transmissões ao vivo das aberturas dos envelopes". Bugalho argumenta que a Lei 8.993/2015 estabelece as normas do serviço de transporte coletivo na cidade.
 
"No artigo 4º, o documento orienta que a administração municipal pode prestar diretamente o serviço de transporte público, ficando desde já autorizada também a conceder, através de contrato de concessão ou termo de permissão, a exploração do serviço para terceiros”. Em outras palavras, a Prefeitura tem autonomia para licitar o transporte coletivo", diz. 
 
Sobre a denúncia apresentada na Câmara Municipal, ele afirma ter recebido a informação com "espanto e indignação" e acredita em motivação política. Contudo, não citou nomes e o que poderia fomentar o desejo dos denunciantes em apresentar as acusações. "A postura desses cidadãos só pode ter motivação política, já que, durante todos os meses em que transcorreu o processo licitatório, não houve qualquer questionamento, mesmo por parte das empresas derrotadas no certame", declara.
 
Prazo maior
 
Atendendo a uma solicitação da empresa, a Prefeitura concedeu mais 90 dias para cumprimento completo do edital do sistema devido a concessionária comprovar ter adquirido os equipamentos tecnológicos que serão implantados nos ônibus, como GPSs, câmeras de monitoramento e roteadores de Wi-Fi, bem como novos veículos. 
 
Apesar de ter concedido o prazo extra, que segue até 4 de abril, a Prefeitura alega que a empresa foi advertida e permanece sob fiscalização da Secretaria Municipal de Assuntos Viários, responsável por acompanhar a evolução do serviço. 
Compartilhe
Notícias Relacionadas

Rua Catharina Venturim Peretti, 171

Mário Amato - Presidente Prudente-SP

Telefones: 18-3909 3629 | 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.