Segunda-feira 1 de maio de 2018 | Presidente Prudente/SP

Pela quarta vez, Prudente melhora nota em avaliação educacional

Da Redação

Em 16/09/2020 às 16:06

Escola Municipal José Soares Marcondes, do Bosque, que atingiu nota 8,0 no Ideb, a maior de Prudente

(Foto: Patrícia Motta/Seduc)

Pela quarta vez seguida, a cidade de Presidente Prudente apresentou evolução em nota obtida no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), responsável por avaliar o desempenho de estudantes. A marca ficou acima das médias estadual e nacional. 

Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nesta terça-feira (15), Presidente Prudente atingiu nota 6,7 em 2019. Desta forma, a capital do Oeste Paulista ficou com desempenho acima das médias nacional e estadual, que foram de 6,1 e 5,9, respectivamente. 

A marca superou até mesmo as projeções para 2021, previstas em 6,0 e 6,1, respectivamente. "Recebemos a nota com muita satisfação, porque é o resultado de um trabalho cotidiano que fez com que 75% das escolas ultrapassassem a meta para 2019”, pontua a secretária municipal de Educação, Sônia Pelegrini.

Na crescente

Em 2013, Prudente atingiu o índice de 6,0. Já em 2015, subiu para 6,4; elevou para 6,5, em 2017; e, agora, chegando a 6,7.

Destaque 

De 25 escolas da cidade que participaram da avaliação, 16 alcançaram notas superiores aos índices estipulados pelo Ministério da Educação (MEC) para 2021.

Entre elas, destaque para a Escola Municipal José Soares Marcondes, do Bosque, que atingiu nota 8,0 no Ideb, a maior de Prudente.

Estrutura reforçada    

Para a secretária, as políticas públicas voltadas às crianças com dificuldade na aprendizagem refletiram no resultado positivo conquistado no Ideb, como o Atendimento Educacional Especializado (AEE), Centro de Avaliação e Acompanhamento (Centrinho) e o Programa de Apoio Pedagógico Especializado (Pape).

"Este serviço identificou as crianças que não tinham diagnóstico para alguma doença e fomos pesquisando afundo quais poderiam ser as dificuldades delas. Algumas apresentaram necessidades de exames, como com neurologista, outras de consulta com psicólogo. Um aluno nessas condições não aprende. Quando você atende esta criança e realiza a inclusão, ela melhora o desempenho dela e, consequentemente, o da rede municipal", pontua.

Cabe lembrar que o Ideb é apresentado a cada dois anos numa escala de zero a 10. O índice serve para que os governos e a sociedade em geral acompanhem os avanços da educação nos municípios. 

Criado pelo MEC em 2007 para medir a qualidade de cada escola e de cada rede de ensino, o indicador é calculado com base no desempenho do estudante a partir da somatória de dois componentes: fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações padronizadas aplicadas pelo Inep, medida a cada dois anos através da Prova Brasil, realizada em novembro do ano passado.

"Todos esses dados servem para fazermos uma análise e verificar onde precisamos investir para o próximo biênio", conclui.

Compartilhe
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Prudentino.

Fique tranquilo, seu email não será exibido no site.
Notícias Relacionadas

Telefone: 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.