Segunda-feira 1 de maio de 2018 | Presidente Prudente/SP

Com transferências de UPAs, ocupação de UTIs Covid bate 100%

Prudente tem mais duas mortes; VEM investiga cinco óbitos suspeitos

Da Redação

Em 12/04/2021 às 18:24

Capital do Oeste Paulista também contabilizou mais duas mortes provocadas pela doenç

(Foto: Koki Takaoka/Reuters)

Pela primeira vez, a taxa regional de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) exclusivas para tratamento de pacientes com coronavírus bateu 100%. A lotação total ocorre após a transferência de pacientes que permaneciam nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Presidente Prudente, durante o fim de semana.

A capital do Oeste Paulista também contabilizou mais duas mortes provocadas pela doença, além de investigar outros cinco óbitos suspeitos. Até o momento, 455 prudentinos morreram desde o início da pandemia.

Novas mortes

Nesta segunda-feira (12), faleceu um homem de 64 anos, que foi positivado para a doença no último dia 6. No domingo (11), morreu uma mulher de 65 anos, que testou positivo para covid também no dia 6 deste mês.

Em investigação

Houve ainda cinco óbitos suspeitos da doença: mulher de 62 anos, falecida em 09/04; mulher de 85 anos, falecida em 09/04; mulher de 74 anos, que faleceu em 10/04; mulher de 45 anos, morta em 11/04; e homem de 71 anos, falecido em 09/04.

Mais 53 infectados

Foram recebidos 77 diagnósticos dos laboratórios, sendo 53 positivos para coronavírus. Assim, a cidade contabiliza 19.093 confirmações da doença.

Entre os novos registros, 19 pessoas são do sexo masculino e 34 do sexo feminino, sendo uma criança até 10 anos, uma pessoa entre 11 e 19 anos, oito entre 20 e 29 anos, 11 pessoas entre 30 e 39 anos, oito entre 40 e 49 anos, nove entre 50 e 59, sete casos entre 60 e 69 anos, seis entre 70 e 79 e dois casos de 80 a 89 anos.

Além disso, 229 exames seguem aguardando resultados por parte dos laboratórios, e 1.985 pelo encerramento de fichas no sistema.

100% ocupadas

Atualmente, 173 moradores de Prudente estão hospitalizados, sendo que 61 pessoas apresentam estado grave e permanecem em UTIs. 

A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 100%, enquanto que a taxa de leitos de enfermaria em 79,2%, considerando toda a região do Departamento Regional de Saúde (DRS-11).

Possível causa

Nos últimos dias, a Prefeitura de Prudente conseguiu realizar a transferências de vários pacientes que estavam nas UPAs do Guanabara e Ana Jacinta. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Delton Ferraz, a contratação de um especialista possibilitou articulação logística entre os hospitais da DRS-11, uma vez que se trata de um profissional com conhecimentos técnicos e atuante em outras unidades da região.

"Resultando em um processo mais ágil na transferência dos pacientes que se encontravam em estado crítico. O Conselho Federal de Medicina proíbe internações nas UPAs e orienta que pacientes intubados permaneçam, no máximo, por uma hora nessas unidades. Porém, isso não tem acontecido na prática, chegamos a ficar 15 dias com um paciente intubado, o que nos levou a buscar um profissional especializado para dar suporte aos nossos munícipes", declara.

Por meio do Consórcio Intermunicipal do Oeste Paulista (Ciop), a Prefeitura contratou um médico intensivista para prestar assistência especializada aos pacientes que aguardam nas UPAs por transferência para serviços hospitalares, via sistema Cross. 

Houve redução de 64 para 31 pessoas na espera por serviço especializado, o que corresponde a um decréscimo de 51,5%. Também foi registrada uma queda de 58,8% no número de pacientes intubados, de 17 para 7. 

Para os próximos dias, a Sesau também deve transferir todos os pacientes intubados para UPA do Ana Jacinta, com a finalidade de concentrar e melhorar o atendimento. 

Compartilhe
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Prudentino.

Fique tranquilo, seu email não será exibido no site.
Notícias Relacionadas

Telefone: 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.